Aluna do 3º ano participa de simulação virtual da ONU que discutirá o novo coronavírus

O novo coronavírus (Covid-19) é o tema da 15ª edição do PoliONU, uma das maiores simulações estudantis da Organização das Nações Unidas (ONU) na América Latina. Os debates virtuais terão início nesta quinta-feira (11) e seguem até o sábado (13). Aluna do 3º ano do Ensino Médio do Colégio Maxi, a estudante Júlia Martinho, será uma das participantes. A estimativa da organização do evento é de que pelos 300 jovens façam parte dos debates e workshops.

Com esta participação, Júlia já acumula 10 simulações da ONU desde 2014, quando entrou para o Maxi. Desta vez, a jovem se prepara para representar a China em uma simulação entre lideranças internacionais, ONGs e órgãos de imprensa. O evento tem duração de seis horas diárias, entre debates, reuniões e workshops sobre o tema coronavírus. Júlia conta que o fato do assunto estar em alta nos noticiários e redes sociais pode ajudar os participantes nas discussões, porém, é preciso reforçar a preparação.

“Como não estamos apenas debatendo o assunto, mas representando líderes mundiais, é importante sabermos como funciona a política de cada país, qual o posicionamento dos governos diante do que está acontecendo. Há questões econômicas envolvidas, o relacionamento entre os países, entre outros pontos que temos que pesquisar”, completa Júlia.

Na semana passada, a jovem foi a única representante de Cuiabá na simulação virtual do UNODC (United Nations Office on Drugs and Crime) da ONU. Na ocasião, o tema abordado foi o tráfico ilícito de imigrantes, com Júlia representando uma organização estrangeira, o Centro Internacional para o Desenvolvimento de Políticas Migratórias. Para participar, ela se inscreveu no início de maio e teve cerca de duas semanas para a preparação.

“Foi uma experiência incrível, onde tive a chance de aprender muito o assunto. Por ser uma situação distante da minha realidade, não tinha muitas informações ou elas eram bem superficiais. Com a preparação para a simulação, descobri uma série de curiosidades e acontecimentos, algo que sem dúvida, vai acrescentar bastante na minha formação e conhecimento”, destaca a estudante.

Sobre a experiência de 10 simulações internacionais, a aluna do Maxi pontua o apoio dos professores da escola no preparo e disponibilização de conteúdo extra. No início de 2020, ela estava no grupo do programa High School que visitou as unidades de Harvard e Yale, nos Estados Unidos. “Eles nos ajudam muito antes destas simulações, porque é um ambiente bem diferente do que estamos acostumados. Essa preparação nos deixa mais confiantes para o momento dos debates”, finaliza Júlia.