Rumo Certo estimula pesquisa e conscientização sobre o novo coronavírus com estudantes

O que é o novo coronavírus? Como ele é transmitido? Quais os sintomas? Como evitar? Qual a influência da Covid-19 na economia? O que é real ou fake news? Estes foram alguns dos questionamentos levantados e estudados pelas turmas do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental II e 1º e 2º ano do Ensino Médio do Colégio Maxi antes mesmo do primeiro caso confirmado de Covid-19 em Mato Grosso. O trabalho de orientação, conscientização e pesquisa fez parte das atividades do Programa Rumo Certo, que compõe o currículo escolar do colégio promovendo o diálogo sobre temas voltados para a saúde, como a Convivência Ética, Alimentação Saudável e a Prática de Atividade Física, Sexualidade e Prevenção ao Consumo de Álcool e Outras Drogas.

A responsável pelas atividades foi a professora Stefânia Ribeiro Borges, que leciona a disciplina de “Saúde para vida”, ligada ao Programa Rumo Certo, que traz práticas que promovem o protagonismo do aluno, desenvolvendo uma formação integral e um jovem mais consciente. Ela conta que o trabalho com os alunos sobre o novo coronavírus teve início cerca de duas semanas antes da antecipação do recesso escolar, em 23 de março. A ideia de discutir o novo coronavírus com os estudantes surgiu da preocupação dos próprios jovens. Isto porque há alguns classificados como grupo de risco (hipertensos, diabéticos, asmáticos e com problemas cardíacos), ou por terem familiares que moram na Itália, onde a doença atinge nível mais grave até o momento, além de colegas e amigos em viagem pelo país europeu.

“A pesquisa para os trabalhos auxiliou bastante na busca de informações corretas sobre o vírus, formas de transmissão e principalmente, como evitar. Isto acabou refletindo em mudanças no comportamento dos alunos, que passaram a se preocupar mais com a higiene, uso do álcool em gel, evitar o compartilhamento de objetos pessoais, entre outros. A informação correta também reduz o pânico desnecessário”, completa a professora.

Para as atividades, as turmas do 6º ao 2º ano foram divididas em grupos, com subtemas determinados para estudarem. O trabalho contou com apresentações em seminários, paródias musicais, teatro, produção de cartazes e murais. “O saldo deste trabalho foi bem positivo e sem dúvida, os alunos levaram para suas casas muito do que foi aprendido na escola. A ideia é que este conhecimento seja utilizado para ajudar a todos na prevenção ao coronavírus e para que sintam-se mais seguros e confiantes”, finaliza Stefânia.