Alunos do Colégio Maxi são premiados na Olimpíada Mato-Grossense de Química

O auditório Milton de Figueiredo, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), em Cuiabá, ficou pequeno diante de tantas pessoas para acompanhar a cerimônia de premiação dos medalhistas da Olimpíada Mato-Grossense de Química, nesta terça-feira (10). Dos 90 melhores colocados, 13 são estudantes do Colégio Maxi, o que representa quase a metade dos medalhistas. Com o bom resultado, os alunos já garantiram vagas na etapa nacional da competição, que será realizada em agosto de 2020.

Entre os vencedores, está o Matheus Silva Martos, do 2º ano, que levou uma das duas medalhas de ouro do Colégio Maxi. O jovem conta que as questões de Química nunca foram as mais difíceis para ele, por isso o interesse em participar da competição. Para quem deseja enfrentar a Olimpíada nas próximas edições, Matheus dá a dica: estudar sempre.

“Não adianta muito deixar para a véspera das provas. É importante estudar bem ao longo de todo o ano. É claro que reforçamos algumas aulas nas semanas anteriores, mas é para relembrar e assimilar algumas fórmulas e questões”, acrescenta.

Dos 90 medalhistas da Olimpíada, o resultado do Colégio Maxi foi de dois alunos com medalha de ouro, quatro com a prata e sete com o bronze, totalizando 13 medalhistas, além de 31 menções honrosas pelo bom desempenho na competição.

Para o professor de Química do Colégio Maxi, Sérgio Sussumu, a sensação é de dever cumprido ao ver seus alunos entre os campeões da Olimpíada. Ele destaca que o resultado é fruto do trabalho da equipe da escola realizado a partir do Ensino Fundamental II, com a preparação dos estudantes para provas, concursos e simulados durante o ano todo.

“Já é tradição do Maxi ter alunos entre os melhores colocados em competições. O Colégio incentiva a participação, porque estimula o lado competitivo deles. Sem dúvida, os estudantes que medalham em provas como estas da Olimpíada de Química acabam tendo bons resultados no Enem e outros vestibulares”, pontua Sussumu.

Participação – Esta é a 14ª edição da Olimpíada Mato-Grossense de Química realizada no estado. O evento é organizado pela Associação Brasileira de Química – Secção Regional de Mato Grosso e tem como objetivos estimular o ensino, estudo e pesquisa na disciplina, incentivar o entrosamento entre professores e alunos, além de descobrir jovens talentos da Química e difundir a importância da ciência no cotidiano.

Durante a cerimônia de premiação, o coordenador geral da Olimpíada, o professor Luiz Both, destacou o interesse dos jovens em participar da competição. Ao todo, foram 15 mil alunos inscritos em diferentes escolas de todo o estado. “Quero agradecer aos que participaram e aos que ajudaram na realização de mais esta olimpíada. Não foi fácil. São poucos os recursos que temos, mas o objetivo disso é muito maior”, disse.

Fonte: Pau e Prosa Comunicação