Rodas de conversa sobre empreendedorismo e medicina regem o terceiro dia da Semana das Profissões

A iniciativa contou ainda com atividades de orientação vocacional

 

Ao ingressar no ensino médio o estudante precisa decidir qual a profissão quer seguir e focar nos estudos para o vestibular. Mas essa decisão nem sempre é fácil e para auxiliar nessa tomada de decisão e esclarecer dúvidas, o Colégio Maxi realiza a Semana das Profissões. Na última quarta-feira (14), terceiro dia de programação, os estudantes puderam participar de três importantes discussões.

No Espaço Multiuso do Colégio, um bate papo sobre empreendedorismo inovador. Para falar sobre assunto com os alunos, o Maxi convidou a analista de tecnica do Sebrae, Lorrayne Aparecida de Menezes – membro do Núcleo de Empreendedorismo Inovador da instituição, responsável pelas atividades de educação empreendedora, startup, capital empreendedor, entre outros.

“Existe uma preocupação com as profissões do futuro e como elas serão impactadas. O empreendedorismo vem, cada vez mais, ganhando espaço justamente porque as profissões que conhecemos estão deixando de existir e o empreendedorismo vem para suprir algumas necessidades do mercado por novas soluções”, disse.

Lorrayne reforçou ainda que essas “novas soluções” são muitas vezes algo que as pessoas nem imaginariam que seriam necessárias, como os serviços da Uber e AirBnB, e até mesmo da Netflix e Spotfy. “Os jovens precisam estar cientes, primeiramente, que o empreendedorismo é correr riscos e que precisam estar dispostos, caso contrário nem tentem. Cada dia é diferente e requer dedicação e comprometimento. O sucesso não é algo certo”, orientou.

Durante o evento a profissional destacou que para ser um bom empreendedor é necessário desenvolver comportamentos e atitudes empreendedoras que engloba ter resiliência, saber se relacionar com as pessoas, ter persistência e comprometimento.

Em paralelo, outro momento importante acontecia em uma das salas de aula para os alunos que direcionavam o foco para o curso de medicina. O Maxi reuniu três importantes profissionais da saúde para conversar com os jovens e sanar dúvidas sobre a profissão, a Diretora da Faculdade de Medicina da UFMT – Dra. Bianca Borsatto (Homeopata), a Dra Natasha Slhessarenko (Pediatra) e Dr. Abdon Khaled Karhawi (Infectologista), ambos também professores universitários.

“A faculdade forma médicos generalistas. O médico tem que ser mais que um clinico geral, ele tem que saber de tudo um pouco. Depois de formado, ele opta pela residência em uma especialidade que goste. E em todas as faculdades os conteúdos são ministrados de acordo com as diretrizes nacionais e internacionais dos cursos de medicina”, enfatizou Dra. Bianca.

Sobre a indecisão de qual faculdade escolher, Borsatto foi direta e tranquilizou os alunos. “Em todas as universidades os conteúdos são ministrados, obrigatoriamente, de acordo com as diretrizes nacionais e internacionais dos cursos de medicina. Vocês vão se formar para tratar de pessoas que estão confiando suas vidas e vocês precisam se sentir bem e felizes”.

Já a pediatra Dra. Natasha disse que existem muitos médicos que estão na profissão por influência de alguém e que os alunos precisam fazer aquilo que realmente querem para suas vidas. “Eu fiz medicina porque tinha um sonho: ser médica, fazer residência na USP e dar aula. Fiz dois anos de pediatria e mais três em patologia, queria ser médica de laboratório. Mas, meu objetivo era voltar para Cuiabá e dar aula de pediatria, hoje sou professora da UFMT. E ser professor, é umas das atividades que o médico pode ter”, disse.

Ainda na roda de conversa sobre medicina, participaram também ex-alunos do Colégio Maxi aprovados no curso de medicina na UFMT e universidades privadas.

“Fizemos questão de trazer esses estudantes de federal e particular pois sabemos que há muita curiosidade em saber o que há de diferente e como funciona. Acompanhei esses ex-alunos e eles ralaram muito, não foi fácil, houve lágrimas, mas conseguiram chegar onde queria e por isso estão aqui como exemplo”, comentou a diretora de Orientação Educacional do Maxi, Jaqueline de Vecchi Seviero

A Semana das Profissões contou ainda com palestra e atividades de orientação vocacional coordenadas pela psicóloga Raquel Calmon – atividade importante para os jovens que ainda se encontram duvidosos sobre qual profissão escolher e, muitas vezes, essa dúvida leva a uma má escolha.

 

Fotos: Junior Silgueiro