Programa de educação científica do Colégio Maxi é apresentado em congresso nos EUA

O Colégio Maxi apresentou o programa Fab Lab durante a Conferência Nacional Anual sobre Educação Científica, realizada pela National Science Teachers Association (NSTA) em St. Louis – Missouri (EUA), de 11 a 14 de abril. A instituição de ensino foi representada pela Prof. Dra. Cristiana Mattos Assumpção, diretora de Tecnologia Educacional e STEAM, na Educ’4X100.

O Fab Lab tem como objetivo envolver as disciplinas curriculares nas práticas de laboratório – Biotecnologia e Maker, e assim promover ações interdisciplinares. Segundo Cristiana, os professores da NSTA presentes no evento se impressionaram com a rapidez e mudanças proporcionadas aos alunos por meio do Fab Lab, deixando-os ainda mais entusiasmados com os resultados já visíveis. A apresentação do projeto durou 30 minutos e despertou também a curiosidade a respeito do processo de avaliação e receptividades dos pais, classificadas positivamente.

“O Brasil possui poucas oportunidades de compartilhar internacionalmente, principalmente, em nível de ensino básico, as suas melhores práticas. Ao participar de um congresso como este da NSTA, o Maxi passa representar o melhor que temos no pais em termos de educação, trazendo maior visibilidade e compartilhamento com outras instituições que também estão em busca de melhorar suas práticas – colocando o Maxi e o Brasil na discussão internacional”, enfatizou.

Cristiana ressaltou ainda que participações em eventos internacionais deveriam receber maior incentivo, pois o país possui inúmeros projetos e programas que podem servir de modelo para a educação em nível global.

Todo o projeto de apresentação do FabLab foi encaminhado ao Comitê Científico da NSTA em março do ano passado, sendo o resultado da seletiva informado em novembro/2018.

O Fab Lab 

O programa Fab Lab é desenvolvido no Colégio Maxi desde 2017 e em 2018 passou a compor a grade curricular regular do Ensino Fundamental II. Seu objetivo envolve disciplinas curriculares nas práticas de laboratório e assim promover ações interdisciplinares que estimulem a pesquisa, a autonomia, o senso crítico, a criatividade, a sustentabilidade. Além disso, incentiva a inovação e estimula o desenvolvimento de melhorias sociais, ambientais e econômicas na sociedade.

Oferecido a alunos do Ensino Fundamental II e Ensino Médio, o FabLab Pró trabalha com projetos modulares desenvolvidos durante as aulas, duas vezes por semana no período contraturno. Por meio de projetos de iniciação científica, os alunos se tornam agentes do seu processo de aprendizagem e aprendem na prática a elaborar ideias, projetos e protótipos científicos.

NSTA

A National Science Teachers Association (NSTA) foi fundada em 1944 e é a maior organização do mundo comprometida com a promoção da excelência e inovação no ensino e aprendizagem de ciências para todos. Atualmente, a associação é composta por cerca de 50mil professores de ciências, supervisores de ciências, administradores, cientistas, representantes de empresas e indústrias, e outros envolvidos e comprometidos com o ensino de ciências.

 

 

Fonte: Pau e Prosa Comunicação