Alunos Maxi se despedem do Ensino Fundamental em clima de descontração

Nada melhor para finalizar um ciclo de estudos do que muita descontração, música e brincadeiras. Esta foi a combinação que marcou o último dia de aula dos alunos do 9º Ano do Colégio Maxi, nesta quarta-feira (14 de novembro). Teve exposição com apresentações de dança sobre o tema “África”, Recreio n’ Roll comandado pelos próprios alunos e a “Aula da Saudade” com a participação dos professores.

“Nós sempre finalizamos os nonos anos com o projeto “África”. A professora Vânia e o professor Rodrigo decidiram fazer essa exposição de trabalhos, das danças, das músicas africanas num momento de integração entre os alunos”, explica a coordenadora pedagógica Lilian Kelly de Lima Rodrigues. É um último dia de aula diferente de todos os outros. “Então é um momento em que eles estão bem participativos, emotivos, finalizando o Ensino Fundamental. É muito emocionante ver o trabalho deles, é suor deles realmente”, finalizou.

Os estudantes, claro, elogiaram bastante a iniciativa do colégio. Como o Gabriel Henrique Santos Nunes, do 9º B, que enalteceu a atitude de lembrar do “Dia Nacional da Consciência Negra”. “É muito importante para o mundo todo e acho que isso acaba trazendo muito conhecimento sobre a África para a gente. E acaba entretendo todos com música, danças diferentes”, aprovou.

Maria Fernanda Guedes, do 9º C, que apresentou uma dança alusiva ao tema, gostou da ideia: “achei essa proposta muito interessante, muito legal, uma coisa bem diferente e o Maxi tem muito disso, de proporcionar essas coisas bem legais. Gosto muito disso”.

“Ficou muito legal, a gente estudou sobre a África, o Dia da Consciência Negra. Foi uma proposta diferente para fazer essa dança. Primeira vez que tem uma dança sobre isso e foi muito legal”, reforçou Vitória Bortolo, do 9º C.

 “Gostei muito dessa experiência, porque, além de se apresentar, a gente se diverte, todo mundo junto. Além de ter um significado, o Dia da Consciência Negra. É importante trazer a cultura africana para cá”, arrematou Heloísa Guimarães, do 9º B.

Logo após a exposição “África”, os microfones ficaram abertos para os alunos mostrarem seus dotes musicais no último Recreio n’ Roll do ano. E eles aproveitaram cantando bastante. “É bem divertido a gente poder apresentar, divertir o pessoal depois de um ano difícil, de preparação. Depois vem Enem, a preocupação com o futuro, entre outras coisas e, assim, é um meio de fechar de forma divertida com os colegas. Todo mundo gosta de música, então é um meio de entreter bem legal”, avaliou Arthur Oliveira, do 9º A, que tocou violão.

Ele foi acompanhado todo o tempo por Ana Vitória Calixto, do 8º A, que mostrou seus dotes como cantora. “A gente se apresentou para divertir mesmo o pessoal, pra ficar mais próximo de todo mundo e para eles terem um final do ano mais leve do que foi o ano inteiro. Todo mundo se divertiu muito, foi no palco e cantou com a gente, foi muito legal”, comemorou.

Terminado o intervalo, os alunos participaram da “Aula da Saudade”, que é bem diferente das demais. Nela, os professores entram na “sala” desfilando e, de quebra, participam de uma disputa com os alunos onde quem perder leva torta na cara. Foi o caso do professor de Física Saulo dos Santos Rodrigues. “Eu acho que não tem coisa melhor do que a descontração, esse alívio que a gente tem no final do ano, quebrar aquela tensão que os alunos ficam, ainda mais com uma disciplina mais pesada como é Física. Tem que ter esse momento de estar com eles se divertindo, passar toda essa energia positiva para que eles sigam o caminho da melhor forma possível”, avaliou, contando que a sensação de levar a torta na cara não é muito boa. “Mas vale a pena descontrair junto com eles”.

O diretor do Maxi, professor Carlos Leão, ressaltou a importância do momento. “São importantes esses ritos de passagem, de encerramento de um ciclo de aprendizagem, do Ensino Fundamental, com bastante participação artística, música, dança, representação, para a perspectiva do Ensino Médio, que vai trabalhar olhando para o resultado”, frisou. “Então, que eles tenham boas férias, descansem, se revitalizem para a jornada que começa em 2019. Assim, a ideia hoje é descontração e despedida de um ciclo”, acrescentou.

Pau e Prosa Comunicação

Fotos: Helder Faria