FabLab terá projetos ligados aos elementos água, fogo, terra e ar

O conceito FabLab é desenvolvido no Colégio Maxi desde 2017 e vem possibilitando aos alunos vivenciarem situações que precisam ser solucionadas, além de proporcionar uma nova e diferente experiência com o conteúdo teórico estudado em sala de aula. Em 2018, o FabLab passou a compor a grade regular do Ensino Fundamental II, e os projetos desenvolvidos do 6º ao 9º ano terão como tema os quatro elementos: água, terra, ar e fogo.

Segundo a diretora Jaqueline de Vecchi Seviero, a proposta do grupo de professores envolvido no FabLab é oportunizar aos alunos experimentar o “mão na massa”. “A intenção é envolver as disciplinas do Ensino Fundamental nas práticas de laboratório promovendo em sala de aula ações que sejam interdisciplinares”, explicou Seviero.

Cada série do Ensino Fundamental será responsável por desenvolver projetos de um dos quatro temas.  A turma do 6º ano trabalhará na construção de um elevador hidráulico (água). Terra será o tema do 7º ano que irá desenvolver um modelo de celular (terra). Os alunos do 8º ano serão desafiados com o tema ar a construir um forno solar (ar). E o 9º ano trabalhando o tema fogo, construirá um dilatômetro – equipamento que mede a dilatação da barra de ferro quando dilatada ao ser aquecida.

Jaqueline explica que em um primeiro momento tinha-se em mente que no laboratório de fabricação (FabLab) eram postos em prática apenas experimentos das áreas que os teóricos chamam de Steam, uma sigla em inglês que em Português significa Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática. Mas ao longo da experiência construída no laboratório, percebeu-se que era possível e necessário desenvolver um currículo onde outras áreas do conhecimento pudessem se entrecruzar.

“Formamos uma equipe de professores de diversas áreas e segmentos do Maxi para discutir e elaborar uma proposta de trabalho para os alunos do Ensino Fundamental, com o ideal de propor cada vez mais experiências de aprendizado em que o aluno possa vivenciar as diversas áreas de conhecimento, além de desenvolver as habilidades essenciais para atingir o sucesso no século 21”, afirmou Jaqueline de Vecchi Seviero.